Header Ads

Main

Caminhão chega à quilometragem igual a 160 voltas na Terra sem nunca precisar de correção no motor






















 Com quase 2 milhões de quilômetros rodados, o equivalente a 160 voltas na Terra, o Grupo Dicave acaba de realizar nova revisão do caminhão Volvo NH12, de propriedade da empresa Dalçóquio de Itajaí. Adquirido em outubro de 2000, o veículo nunca precisou de nenhum reparo corretivo no motor. Coube ao motorista Luciano Antônio de Almeida, 41 anos, o desafio de manter o bruto andando sem problemas desde que ele tinha “somente” 200 mil quilômetros rodados.


 Para o profissional, as condições atuais do caminhão que o acompanha por tanto tempo são consequência de duas premissas: a preocupação da empresa em realizar todas as manutenções preventivas e acompanhamento desde a compra; e os valores aprendidos com o seu professor de direção. O pai, que faleceu há 10 meses, ensinou tudo o que ele sabe sobre o ofício. “De todos os conselhos creio que os mais valiosos foram aprender a trabalhar na velocidade certa, a gentileza com as pessoas na estrada e o respeito pelos menores”, justifica.

 Gerente de Pós-venda da Dicave de Itajaí, Paulo Tavares comenta que a durabilidade é característica comum dos caminhões Volvo. “Neste caso específico, o veículo é acompanhado pelos profissionais da Dalçóquio, que seguem à risca as orientações do fabricante e da concessionária”. Até hoje, não foi realizado nenhum procedimento de reforma no motor, inclusive nunca foi trocado o bronzinamento, nem foi necessário mexer no diferencial. “Trata-se de mais um caso especial na nossa história”, completa Tavares. Para Emílio Dalçóquio, vice-presidente da proprietária, e Flavio Soares, gerente de manutenção, a durabilidade do componente, também está diretamente relacionada aos constantes treinamentos realizados pelos motoristas.

 Para os especialistas, a manutenção preventiva muito bem estabelecida e também com os cuidados na forma como o motorista trata o veículo, conduzindo com os cuidados necessários (incluindo a topografia, carga e equipamento), fazem com que o caminhão tenha uma ótima performance. Na estrada há 14 anos, o Volvo NH12 conduzido por Luciano Antônio de Almeida já atuou nas diversas topografias do Mercosul e, hoje transporta cargas do Sul para o Nordeste do Brasil e também para a Argentina.


Tecnologia do Blogger.