Header Ads

Main

BR-163 é interditada por definitivo; Transportadores se reúnem com Pedro Taques





Matéria via Olhar Direto. ( http://www.olhardireto.com.br/)

 O protesto na BR-163 do setor do transporte de cargas de Mato Grosso não terá liberações da pista como nos últimos dias no final da manhã e começo da noite. Segundo os manifestantes, apenas ambulâncias, carros de passeio, caminhonetes, ônibus, caminhões de carga viva e ração da BRF poderão trafegar normalmente. Uma reunião entre transportadores, caminhoneiros e o governador Pedro Taques está agendada para a tarde desta sexta-feira (20) em Cuiabá.

 Nesta sexta-feira (20) há possibilidade dos manifestos chegarem à Rondonópolis e ao posto Gil, em Diamantino. Até o momento em Mato Grosso são seis cidades com paralisação da categoria do transporte de carga, mais precisamente de grãos. Em Lucas do Rio Verde há manifestos na BR-163 e na MT-449. Ainda na BR-163 há bloqueios em Nova Mutum, Sorriso e Sinop (saída para Santarém). Já na BR-364 em Campo Novo dos Parecis e na MT-358 em Tangará da Serra.

 No Brasil chegam a seis o número de Estados com movimento de protesto. Além de Mato Grosso, estão em manifestação Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás e Vilhena.
De acordo com os transportadores e caminhoneiros, não há previsão de liberação da pista nesta sexta-feira (20), com exceção para ambulâncias, carros de passeio, caminhonetes, ônibus, caminhões de carga viva e ração da BRF que terão trafego livre.

 Na quarta-feira (18) e quinta-feira (19) os bloqueios ocorreram das 8h às 11h e das 13h às 19h.

Pautas de reivindicações

 Entre os itens de reivindicações, segundo a categoria estão a redução do preço atual do litro do óleo diesel e da gasolina, além da “proibição por parte do Governo de Mato Grosso da comercialização de frete por parte das Tradings e Agenciadores de Cargas com valores abaixo da Lista de Preços Mínimos de Fretes, instituída pela Sefaz/MT através da Portaria nº 244/2014, sob pena dos mesmos perderem os seus incentivos fiscais junto ao Estado e terem suas respectivas inscrições estaduais suspensas. Ainda a redução da alíquota de ICMS incidente sobre os preços do óleo diesel de 17% para 12%; Sanção Presidencial sem vetos do Projeto de Lei nº 4246/2012 que Regulamenta a Profissão de Motoristas Profissional e disciplina sua jornada de trabalho”.


Tecnologia do Blogger.