Header Ads

Main

Caminhoneiros protestam em terminal ferroviário e não descarregam grãos



 Texto de Pollyana Araujo do G1 MT 


 Categoria reclama das más condições de estrutura do terminal em MT. Enquanto aguardam descarregamento, eles ficam em pátios o dia todo.

 Caminhoneiros estão protestando do terminal de cargas da América Latina Logística (ALL), emRondonópolis, a 218 km de Cuiabá, nesta quarta-feira (2), para cobrar melhores condições de infraestrutura nos pátios em que aguardam o descarregamento de grãos. Nenhuma carga saiu do terminal desde o início da noite desta terça-feira (1º), conforme o diretor executivo do Sindicato das Empresas Transportadoras de Cargas de Rondonópolis e Região (SETCARR), Miguel Antônio Mendes.


 Faltam banheiros e local adequado para espera até o descarregamento da carga, reclamam os caminhoneiros. Dione Félix do Nascimento, que chega a ir três vezes por semana até o terminal disse que as condições as quais os motoristas são submetidas são desumanas. "Um dos pátios é de terra e está parecendo um chiqueiro, cheio de lama", reclamou.

 Ele chega a esperar 24 horas em cada uma das vezes que vai ao terminal. "É muito calor e não dá para esperar no caminhão, daí temos que ficar no terminal até descarregar. Minha mulher viajava comigo, mas parei de levá-la por causa dessa sujeira que é aqui", argumentou Dione, que trabalha como caminhoneiro há 8 anos e mora em Jaciara, a 148 km da capital.

 Segundo ele, pelo menos 400 caminhoneiros estão parados no local e uma fila de caminhões já está se formando às margens da BR-163, nas proximidades do terminal, já que os pátios estão lotados. Todos os caminhões que chegaram para descarregar continuam no local.

Condição

 O representante do sindicato das transportadoras afirmou que o protesto só deve terminar quando houver um acordo formal entre a empresa e o Ministério Público do Trabalho (MPT) para as adequações que o espaço necessita. "Não acreditamos mais na empresa, pois já havia prometido mudanças anteriormente e não cumpriram. Queremos que os profissionais trabalhem com dignidade", argumentou.


 Além dos banheiros precários, a falta d'água nos bebedouros do terminal tem sido constante, conforme o sindicalista, "Os motoristas ficam em um pátio com banheiros precários e distantes e os bebedouros, muitas vezes, não têm água", reclamou.

Outro lado

 Ao G1, a concessionária informou que, nos próximos dias, começará a ser construído um pátio regulador para os caminhões em espera no terminal de Rondonópolis. Informou ainda que os caminhoneiros têm à disposição um restaurante climatizado, com capacidade para 300 pessoas, e 40 banheiros, que recentemente passaram por reparos.


Tecnologia do Blogger.