Header Ads

Main

Polícia prende quadrilha especializada em roubar cargas de cerveja



Texto e da Redação do Jornal O Tempo.

A última carga de cerveja roubada foi avaliada em R$ 80 mil; quatro suspeitos ainda estão foragidos

 A Polícia Civil apresentou nesta terça-feira (12) o resultado da operação "Conjunto", realizada na última sexta (8) com apoio do Ministério Público de Minas Gerais. Uma quadrilha especializada em roubo de carga de cerveja foi desmantelada e a ação terminou com 12 pessoas presas.



 Além disso, foram apreendidos veículos, rádios comunicadores, um binóculo, toucas e luvas, um revólver calibre 38, uma réplica de pistola, um bloqueador de sinal, um caminhão, um conjunto veicular (cavalo mecânico e carreta) e uma carga que havia sido roubada pelo grupo avaliada em R$ 80 mil.

 As investigações duraram cerca de dois meses. Neste período, a polícia recebeu a informação de um roubo de carga de cerveja em andamento na região de Juatuba. Após as apurações, a carga foi localizada em uma fazenda na cidade de Pará de Minas, em um local conhecido como Mata do Cedro, onde os suspeitos realizavam a transferência da carga para outro caminhão.



 O delegado Marcus Vinícius Lobato Leite Vieira, responsável pelas investigações, detalhou o esquema: "Eles receptaram a carga, foram para o sitio e descarregaram toda a cerveja e trocaram de caminhão para não serem descobertos. O proprietário do sitio já foi ouvido na delegacia e não tem nenhum indício de envolvimento com o crime. O caseiro do local é que permitiu que a troca de caminhão fosse feito ali. Ele receberia R$ 3 mil para permitir a ação", conta.

 Os suspeitos detidos têm de 18 a 50 anos e moram em Betim e Contagem. Quatro integrantes da quadrilha ainda estão foragidos.

 Segundo o delegado Ramon Sandoli, que acompanhou o caso, os suspeitos agiam para não serem rastreados e localizados. "Eles usavam um bloqueador de sinal, conhecido como ‘Jammer’, que bloqueava várias ondas de comunicação, evitando a localização do caminhão e todas as paradas que eles possivelmente fariam", contou.

 As investigações continuam para localizar os foragidos e identificar mais vítimas da quadrilha.


Tecnologia do Blogger.