Publicidade

Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5

Style6[OneLeft]

Style6[OneRight]


Avião foi criado para colocar foguetes em órbita. Aeronave tem duas fuselagens, unidas por uma asa de 117 metros.


 Um gigantesco avião criado para colocar foguetes em órbita saiu nesta quarta-feira (31) pela primeira vez do hangar onde estava para iniciar uma etapa de testes na Califórnia, Estados Unidos, informou o fabricante Stratolaunch.

 "Isto marca o fim da fase inicial de construção da aeronave e o começo da fase de testes em terra (...), incluindo turbinas e taxiamento antes do primeiro voo", disse Jean Floyd, CEO da empresa do magnata filantropo e cofundador da Microsoft Paul Allen.


 O maior avião do mundo tem duas fuselagens, unidas por uma asa de 117 metros, e agora está estacionado fora do hangar em Mojave.

 Utilizando seis turbinas, o avião de 227 toneladas foi projetado para lançar satélites - e levar humanos, algum dia - em órbitas baixas da Terra.

 "Stratolaunch está prestes a realizar sua primeira demonstração de lançamento [ao espaço] em 2019", disse Floyd.



 O plano é colocar em órbita um foguete Pegasus, usado normalmente para transportar satélites, que irá entre as duas fuselagens.

 "Isto marca um passo histórico em nosso trabalho para realizar o sonho de Paul G. Allen de ampliar o acesso à órbita baixa da Terra", destacou o executivo.

A companhia adquiriu dois Boeings 747 usados e os remontou em uma unidade capaz de decolar com uma carga de 590 toneladas.

 O Stratolaunch também é chamado de "Ruc", a ave mitológica persa capaz de levantar um elefante.

Via G1


«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário


Top