Header Ads

Main

Primeiro ônibus movido a GNV/biometano participa de fórum ambiental


 Scania, Comgás e Agility apresentam as vantagens do veículo que é mais sustentável e economicamente viável para a mobilidade urbana

 O primeiro ônibus nacional movido a biometano/GNV é a grande atração da Scania no Fórum Brasil de Gestão Ambiental (FBGA), realizado em Campinas (SP), até nesta quarta (12). Numa parceria entre Scania, Comgás e Agility, o veículo está sendo usado nos traslados do aeroporto de Viracopos até o local do evento, o Expo Dom Pedro. E, quando não está neste serviço, fica estático para que os visitantes o conheçam.

 O Fórum tem por objetivo estimular e articular as diversas iniciativas que visam ao fortalecimento da gestão ambiental e à promoção da sustentabilidade. Trata-se de uma oportunidade de convergir forças das três esferas de governo, das empresas privadas e da sociedade civil, além de ser uma ocasião favorável a trocas de experiências e visões entre os diferentes agentes envolvidos.

 “O ônibus Scania, que utiliza como combustível biometano, GNV ou uma mistura de ambos em qualquer proporção, vem despertando o interesse da sociedade como uma solução para uma mobilidade urbana mais sustentável, considerando os aspectos tecnológicos, ambientais e econômicos”, explica Eduardo Monteiro, responsável por desenvolvimento do mercado de Ônibus Urbanos da Scania no Brasil. “Esse ônibus chama a atenção pela redução de custos operacionais por quilômetro rodado. Além da diminuição da poluição sonora e de emissões, pois em comparação com um veículo similar a diesel, ele emite 85% menos gases poluentes, se abastecido com biometano, e 70%, se estiver movido com GNV.”

 A Comgás é parceira da Scania neste evento. “O gás natural possui baixos índices de poluição global e local. Ou seja, é uma energia limpa, que pouco contribui para o crescimento do efeito estufa, e afeta menos a saúde das pessoas se comparado a combustíveis fósseis, por exemplo. Além disso, tem uma excelente competitividade em comparação aos combustíveis de baixo custo, como o diesel e biodiesel”, afirma Ricardo Vallejo, gerente de marketing GNV na Comgás. “O trabalho conjunto com a Scania é importantíssimo para desenvolver e estimular ainda mais a utilização desse combustível em frotas de ônibus”, completa Vallejo.



 Também apoia a exposição do ônibus no Fórum Brasil de Gestão Ambiental, a Agility Fuel Solutions. A empresa é fornecedora de soluções para a mobilidade sustentável, por meio da fabricação de cilindros de fibra de carbono e outros componentes para o sistema de armazenamento de gás natural. “Nossos equipamentos permitem o uso seguro e efetivo do gás natural como combustível em ônibus. E, garantem um retorno rápido do investimento”, afirma o diretor de vendas, Antonio Bermudo.

 O ônibus movido a biometano ou GNV, ou ainda na mistura de ambos, já é uma realidade reconhecida na Europa. Para oferecer todas as vantagens deste produto inovador, plenamente adaptado às necessidades do operador brasileiro, a Scania iniciou um projeto que exigiu um novo layout da carroceria. O modelo recebe um trem de força Scania que não só atende como supera a geração mais avançada da legislação de emissões, a Euro 6. No Brasil, a lei atual exige conformidade com a norma equivalente a Euro 5.



 Para se tornar um ônibus movido a biometano e GNV não são necessárias muitas mudanças na carroceria tradicional. Há opções dos cilindros de gás serem instalados no teto ou abaixo do assoalho.

 A linha Scania com motor a gás veicular natural (GNV/biometano) oferece três modelos. O K 280 4x2, que pode receber carrocerias de 12,5 a 13,20 metros de comprimento. O K 280 6x2, de 15 metros de comprimento e dois eixos direcionais. Ambos equipados com motor de 280 cavalos. E o articulado K 320 6x2/2, de 18 metros, com propulsor de 320 cavalos.
Tecnologia do Blogger.