Header Ads

Main

JSL apresenta lucro liquido no 2º trimestre de 2017


 Os resultados do 2T17 corroboram com a convicção da JSL, maior empresa de operações logísticas do Brasil, de que possui bases sólidas para impulsionar um ciclo de aumento de rentabilidade das operações, depois dos últimos anos que foram marcados pelo crescimento. A rentabilidade deve ser principalmente sustentada pelo processo de maturação das lojas de Seminovos e canais de RAC, somados à uma desaceleração do investimento líquido do grupo em 2017, além da resiliência da geração de caixa da Logística.

 A JSL Logística segue demonstrando a sua posição de liderança do mercado nacional, sendo que no 2T17 já se observa uma melhoria nos volumes de alguns clientes, tais como no setor Automotivo e Papel e Celulose. Por sua vez, a Movida ocupa uma posição de destaque no mercado nacional, visto que os investimentos realizados nos últimos anos devem possibilitar à Companhia usufruir de seu ganho de escala e de sua maior capacidade de giro do ativo no futuro.



 No 2T17, a JSL apresentou uma receita líquida consolidada de R$1,8 bilhões, um crescimento de 10,6% a/a, o que comprova mais uma vez o valor da diversificação – de serviços, clientes e setores da economia – ratificando a resiliência da Companhia, bem como a capacidade de execução. A Receita Líquida Consolidada foi composta por: R$1,4 bilhão de Receita de Serviços e R$455,4 milhões de Receita com Venda de Ativos.

 O EBITDA totalizou R$304,8 milhões e a Margem EBITDA atingiu 22,2% no 2T17, compostos principalmente por:

Ø JSL Logística: EBITDA de R$228,1 milhões (+0,2% a/a), com Margem EBITDA de 23,7% (-0,2 p.p. a/a). A resiliência do EBITDA e a manutenção da margem EBITDA na comparação anual demonstram a solidez do negócio, mesmo diante de um cenário macroeconômico desafiador.

Ø Movida: EBITDA de R$71,5 milhões (+12,3% a/a), com Margem EBITDA de 29,7% devido à expansão de mais de 10 mil carros na frota média operacional total da companhia, refletindo a abertura de 34 pontos de atendimento no período.



 As Despesas Financeiras Líquidas somaram R$153,1 milhões no 2T17 ante R$186,0 milhões no 2T16 (-17,7% a/a). O decréscimo na comparação anual está principalmente relacionado à queda da taxa SELIC, mas também pelo efeito positivo da atualização monetária de créditos extemporâneos de impostos.

 O Lucro Líquido foi de R$13,9 milhões no 2T17, principalmente impactado pela resiliência da JSL Logística, e menores despesas financeiras no período.

 Além do resultado líquido positivo, é importante ressaltar as melhorias de caixa durante o período: Na comparação dos últimos doze meses, o Fluxo de Caixa Livre para a Firma evoluiu de R$78 milhões no 2T16 para R$413 milhões no 2T17, principalmente sustentado pela diminuição do CAPEX líquido na Logística e aumento das vendas dos ativos na Movida, com a maturidade da frota.

 No acumulado do ano a JSL realizou mais de R$3,5 bilhões em captações de dívida dentre as quais se destacam uma emissão de CRA, de R$270 milhões a CDI+0,7% a.a. e a primeira captação internacional de Bonds da JSL, de US$325 milhões, a 7,875% a.a. e vencimento em 7 anos. A emissão do Bond amplia a diversificação das fontes de recursos da companhia, que passa a ser global e eleva o prazo médio consolidado da dívida de 2,5 anos para 4,0 anos.

Via JSL


Tecnologia do Blogger.