Header Ads

Main

Rodojunior se pronuncia sobre quebrada de asa de motorista





 Nos últimos anos a “quebrada de asa”, manobra que consiste no deslocamento do caminhão ou carreta de um lado para o outro na pista se tornou comum nas estradas brasileiras. Na maioria das vezes, o fato ocorre após o incentivo de jovens na beira das rodovias, conhecidos como flogueiros e responsáveis pelas filmagens das manobras.

 Mesmo após inúmeros alertas dos riscos e consequências que esse ato pode causar, ainda é comum encontrar nas redes sociais flagrantes dessas manobras, inclusive alguns que terminam em acidentes. O caso mais recente envolve a empresa goiana Rodojunior Logística e Transporte LTDA. 



 Nos últimos dias circulou nas redes sociais um vídeo de um de seus colaboradores realizando a “quebrada de asa” no trecho mineiro da BR-050 entre as cidades de Uberlândia e Araguari. No vídeo nota-se a presença de jovens incentivando a manobra e também as rodas de uma das carretas saindo do chão. Por se tratar de imagens impressionantes, rapidamente o vídeo viralizou nas redes sociais e aplicativos de troca de mensagens, chegando até à empresa.

 Cientes dos riscos da manobra, da falta de responsabilidade do colaborador e dos prejuízos que poderiam ser acarretados a imagem da empresa e a terceiros que se descolavam pela mesma rodovia, a Rodojunior optou pelo desligamento do motorista através de justa causa, além disso outras medidas de segurança foram tomadas, como por exemplo, registro de boletim de ocorrência e ação judicial.

 Em conversa com o Blog Caminhões e Carretas, Eliseu Marques Junior, proprietário da Rodojunior Transporte destacou que repudia esse tipo de manobra e que a atitude do colaborador não corresponde com os princípios e valores da empresa.

  Segundo o empresário, a punição tem como objetivo de alertar os demais profissionais do trecho sobre os riscos que isso tipo de manobra traz consigo. Com a divulgação do desfecho de casos como esse, é possível ainda evitar que novas manobras ocorram.

 Vale ressaltar ainda que a ação judicial diante de manobras como essa possui respaldo legal, uma vez que o condutor responde pelo crime de direção perigosa, previsto no Código de Transito Brasileiro (CTB). As punições variam de multas com valores acima de R$2.000,00 até prisão em caso de acidentes.

Listamos abaixo alguns prejuízos que podem ser causados pela “quebrada de asa”

- Trunca do pino rei;
- Desalinhamento;
- Danos à suspensão;
- Desgaste excessivo do ombro dos pneus;
- Perda total ou parcial da carga;
- Acidentes e tombamentos, inclusive envolvendo terceiros;


Tecnologia do Blogger.