Header Ads

Main

Volvo tem maior faturamento por loja













 Apesar da queda de 24,6% nas vendas de janeiro a outubro, com 10,6 mil unidades emplacadas no ano, a Volvo se manteve como quarta marca mais vendida e foi campeã de rentabilidade, com alto nível de faturamento médio por concessionária, de R$ 4,36 milhões/mês; considerando só o negócio de veículos novos, responsável por cerca de 80% das receitas dos revendedores autorizados. O levantamento foi feito pela consultoria autoAnálise, dos economistas Francisco Trivellato e Francisco Mendes. Os concessionários Volvo foram os únicos do setor a obter receita mensal acima de R$ 4 milhões por loja, com média de 13,7 unidades vendidas por ponto.

 A Volkswagen/MAN, primeira colocada no ranking geral de vendas de caminhões (30,7 mil unidades emplacadas em 10 meses, recuo de 20,6% sobre 2011), precisou vender quase o dobro, 22,9 por loja, para obter o segundo melhor desempenho financeiro médio, de R$ 3,76 milhões/mês por concessionária.
 
 O valor é exatamente igual ao faturado pelas concessionárias da Scania, mas elas conseguiram o mesmo resultado com menos da metade de veículos vendidos por ponto, 10,4/mês, em média. E a marca sueca ocupa a o sexto lugar geral em participação de mercado, com 7 mil veículos vendidos até outubro, o que significou recuo de 28,1% nos emplacamentos de 2012.

 O levantamento da autoAnálise mostra a Mercedes-Benz na quarta posição no ranking de faturamento com veículos novos por ponto de venda: R$ 3,54 milhões com 20,1 unidades vendidas por mês, em média. A marca é a segunda mais vendida do mercado, com 25,8 mil caminhões emplacados de janeiro a outubro, em queda de 20,1% sobre o mesmo intervalo de 2011.

 A terceira marca de caminhão mais vendida do mercado brasileiro, a Ford (16,4 mil unidades emplacadas em 10 meses, recuo de 27,8% sobre 2011), fica em quinto no faturamento médio mensal por concessionária: R$ 2,05 milhões, com 15,6 veículos vendidos por loja.

 A Iveco, quinta mais vendida do País com 7,6 mil caminhões emplacados de janeiro a outubro (retração de 28,6% sobre 2011), fica em sexto na análise de desempenho financeiro médio por loja, com R$ 1,74 milhão/mês faturado em cada concessionária, que vende em média 12 unidades/mês.

 As demais marcas de caminhões do mercado, somadas, vendem pouco mais de um veículo por mês em cada concessionária, que tem faturamento médio de R$ 180 mil.

 Veja abaixo a tabela preparada pela consultoria autoAnálise que mostra o faturamento e o número médio de caminhões vendidos por concessionária no País:

Lucro menor, empate e prejuízo

 Com o tombo brutal do mercado brasileiro de caminhões este ano, que acumula retração de 22% de janeiro a outubro, Volvo, Volkswagen/MAN, Scania e Mercedes-Benz (nesta ordem) foram as únicas que garantiram faturamento médio mensal acima de R$ 3 milhões por ponto com vendas de veículos zero-quilômetro, e portanto foram também as únicas que possivelmente conseguiram gerar algum lucro este ano para os concessionários, na avaliação da autoAnálise. “Faturamento maior por ponto é indicador de lucro maior, uma vez que a capacidade de gerar resultado operacional bruto também é maior”, diz o estudo da consultoria.

 Segundo a autoAnálise, até agora o mercado de caminhões novos pode ser dividido em três categorias de faturamento mensal médio por loja: acima de R$ 3 milhões (caso das quatro marcas já citadas), próximo a R$ 2 milhões (Ford e Iveco) e abaixo de R$ 1 milhão (todas as outras). Para o primeiro grupo, apesar da forte redução do lucro, os concessionários devem fechar o ano no azul. No caso do segundo patamar, a melhor hipótese é o empate, sem prejuízo nem lucro. E quem fatura menos de R$ 1 milhão/mês por loja deve ter dificuldades para fechar as contas de 2012.

 A consultoria estima que o fraco desempenho de 2012, e a demora na recuperação dos níveis de vendas nos próximos anos, deve mudar o cenário futuro: as marcas entrantes vão precisar rever os planos e, provavelmente, terão de aumentar o valor investido para ocupar o mercado.

Tecnologia do Blogger.