Header Ads

Main

Futura fábrica da Sinotruk Brasil é homologada pelo MDIC



Unidade fabril de Lages (SC) deverá ser construída a partir do mês de outubro

 A montadora Sinotruk Brasil teve sua futura fábrica homologada no Programa Inovar-Auto, concedida e publicada na referida data pelo MDIC (Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) no Diário Oficial da União, no dia 14/8.

 Habilitada na categoria “Projeto de Investimento”, a SBTC Indústria de Veículos S/A iniciará em outubro as obras de sua unidade fabril, que estará localizada no município de Lages (SC), em uma área total de 1.000.007 m².

 O terreno, doado pela Prefeitura Municipal de Lages, faz parte de uma área industrial criada em parceria com o Governo do Estado de Santa Catarina, denominada PISC (Parque de Inovação da Serra Catarinense) que, em 270 Hectares de área total situados às margens da BR-282, no Distrito de Índios.

 A Prefeitura de Lages, que está responsável pela terraplenagem da área, já deu início ao processo licitatório que, até o final de setembro , estará elegendo a empresa responsável pelo serviço de movimentação de terra de uma área de 180 mil m², preparando-a para as obras civis que contemplam, entre outros, a construção do prédio que abrigará a linha de montagem, com 34.000 m2 de área construída. A terraplenagem tem início previsto para outubro próximo e deverá durar 3 meses. A partir de janeiro, teria início a construção civil da fábrica, com prazo de duração total estimada em 12 meses.

 A produção em escala da unidade fabril deverá ser iniciada oficialmente em Julho de 2016, mas, antes disso, segundo Joel Anderson, diretor-presidente da SBTC , a linha de montagem já terá cumprido com uma fase de, pelo menos, um trimestre de produção de unidades-teste.

 Com capacidade produtiva instalada de 8.000 unidades/ano, a linha de montagem começará produzindo caminhões Sinotruk da linha extra-pesada em regime de CKD (Completely Knock-Down). O volume produzido no primeiro ano de operação deverá ser de 1.800 unidades. Até o final 2017, adequando-se ao que dita o Programa Inovar-Auto, a empresa planeja atingir o índice de 60% de nacionalização de componentes de seus caminhões e ampliar a gama de produtos ofertados, ingressando na linha de veículos comerciais médios e semi-pesados.

Texto: Victor José, repórter do Portal Transporta Brasil

Via Portal Transporta Brasil

Curta o Portal Transporta Brasil no Facebook,
Tecnologia do Blogger.