Header Ads

Main

Greve: Mato Grosso já tem 6 pontos interditados



Matéria via Diário De Cuiabá ( http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=466809 )

Diálogo com o governo foi aberto, porém transportadores de cargas ampliaram os bloqueios e agora decidem se irão radicalizar

 Apesar de um início de diálogo com o governo de Mato Grosso, o protesto dos caminhoneiros se intensificou ontem e agora conta com seis pontos de interdição no Estado. Outros municípios também sinalizaram com a possibilidade de aderir à manifestação. Hoje (21), a categoria decide se irá radicalizar o movimento e trancar completamente as rodovias ou adotar outras medidas.

 Na tarde de ontem (20), representantes do setor de transporte se reuniram com o governador do Estado, Pedro Taques, para reivindicar medidas no setor de logística e nos custos, como a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o óleo diesel e a regulamentação de uma tabela com valores mínimos para o frete de cargas.

 De acordo com o presidente da Associação dos Transportadores de Cargas do Mato Grosso, Miguel Mendes, a reunião foi proveitosa, porém ainda não houve nenhum acordo. Segundo ele, o governador afirmou que o Estado não tem condições financeiras para reduzir o ICMS, mas sugeriu a criação de um grupo de trabalho junto com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), ATC e outros sindicatos da categoria para tentar achar uma solução.

 Segundo Miguel, o grupo irá se reunir a partir da próxima semana, contudo o protesto irá continuar. “Os caminhoneiros irão para suas regiões e amanhã vão decidir como vão continuar o movimento”.

 Atualmente, o protesto ocorre seis pontos de bloqueio no Estado. Sendo cinco pontos ao longo da BR-163, nos municípios de em Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso e Sinop. Ontem, caminhoneiros de Rondonópolis também aderiram ao movimento e bloquearam a BR-163/364. Grupos de Cuiabá, Várzea Grande e Diamantino também sinalizaram aderir ao protesto na próxima semana.

 O protesto ainda conta com bloqueios em Tangará da Serra e Campo Novo dos Parecis, na BR-364 e na MT-358.

 Na BR-163, o congestionamento chegou a ter 7 quilômetros de extensão, segundo a empresa Rota do Oeste, concessionária da BR-163 em Mato Grosso. Em Sinop e Rondonópolis os bloqueios foram liberados no final da tarde, contudo em Nova Mutum, Sorriso e Sinop os manifestantes prometeram permanecer durante a noite.

 Apesar da ameaça de bloquear totalmente o trânsito, somente caminhões e carretas foram impedidos de prosseguir viagem. Veículos de passeio ou com carga viva continuam sendo liberados pelos manifestantes.

 Há duas semanas o protesto começou na região de Tangará, porém ganhou adesão maciça esta semana. A interdição costuma começar por volta das 8h, ter um intervalo de uma hora as 12h e parar novamente as 18h.

Texto de: Gustavo Nascimento.

Tecnologia do Blogger.