Header Ads

Main

'Uber dos caminhoneiros': conheça o app que encontra cargas



 Fazer a entrega e depois não encontrar carga para voltar para a sua origem. Essa é a realidade da maioria dos caminhoneiros autônomos. A estimativa, de acordo com estuda da Confederação Nacional do Transporte (CNT), realizado em 2012, é 80% dos caminhoneiros autônomos rodam vazios no Brasil.

 Com o objetivo de ajudar os motoristas a encontrarem fretes no local onde realizaram a descarga da mercadoria, o empreendedor Carlos Mira lançou o TruckPad, aplicativo que conecta o caminhoneiro à carga.

 “Circular com caminhão vazio significa desperdício de tempo, combustível e receitas para o caminhoneiro”, destaca Mira.

 Hoje os caminhoneiros autônomos realizam suas entregas e depois ficam em postos de gasolina ou terminais de carga procurando fretes. Isso pode levar dias de espera sem a certeza de que encontram mercadorias para voltar para a origem, sendo que muitos voltam vazios.


 "Isso sem contar que atravessadores atuam entre o caminhoneiro e a empresa, fazendo com que o frete pago ao autônomo seja menor do que o anunciado pela empresa", afirma Mira.

 O aplicativo localiza avisa ao caminhoneiro quais são os fretes disponíveis no local em que ele está e os valores que são pagos para que o motorista escolha o frete do seu interesse. Não há custo nenhum para o caminhoneiro que utiliza o serviço. A intenção da TruckPad é gerar receita com o volume de informações que são passadas para os anunciantes.

 O sistema compila informações sobre o comportamento e localização dos caminhoneiros, que podem ser úteis para parceiros, já que é possível definir as necessidades de produtos e serviços dos motoristas ao longo do percurso e ofertá-los.

 A plataforma funciona desde setembro de 2013, e, atualmente, conta com mais de 500 mil caminhoneiros em sua base de dados, e aproximadamente 200 mil instalações do aplicativo. Além disso, o TruckPad registra cerca de 100 mil ofertas e fretes por mês e até julho deste ano, R$ 300 milhões em frete foram lançados no sistema.

Texto de Gilmara Silva dos Santos – ME
Tecnologia do Blogger.