Header Ads

Main

Máquinas da New Holland iniciam plantio de soja no Brasil

Produtor Bruno Maggioni inicia safra com T8 e PL6000. Cred.: Wilson Jr.


Semeadora PL6000 é uma das protagonistas nas lavouras do grão mais importante da agricultura nacional

 Foi dado o pontapé inicial no plantio de soja da safra 2018/2019. Apesar da chuva intensa que assolou as áreas de Campo Grande (MS), uma das primeiras do país a cultivar o grão mais importante do agronegócio nacional, a perspectiva otimista dos produtores vai ao encontro do que aponta o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês), que prevê ao Brasil 120,5 milhões de toneladas. A produção de soja no país em 2018, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), representa R$ 139,8 bilhões, alta de 10,6% comparado ao ano anterior.

 Produtor rural com propriedades em Campo Grande, Sonora e Terenos (municípios de Mato Grosso do Sul) e Bom Jesus (no Piauí), Bruno Ewerling Maggioni está otimista com a nova safra. Ele investiu em uma semeadora PL6000 de 24 linhas, da New Holland Agriculture, para aumentar o desempenho da área. Em 2017, a fazenda Luana, em Campo Grande, chegou a 68 sacas de soja por hectare, acima da média dos últimos cinco anos no local, que foi de 63 sacas.

 Com a PL6000, Maggioni tem a perspectiva de alcançar uma área maior de plantio por dia, por considerá-la “um maquinário de elite”. “É uma máquina rentável, com um custo/benefício melhor. Espero uma boa impressão”, destaca o produtor, que comprou a semeadora exclusivamente para essa safra. A intenção dele é que a aquisição chegue a plantar de 150 a 160 hectares por dia, para fechar toda a área de plantio de Campo Grande em até dez dias. A fazenda Luana tem 1,5 mil hectares de área, onde são plantados, além de soja, milho.


 Marco Melo, gerente de Produto para Plantio da New Holland Agriculture, afirma que, com a PL6000, o produtor rural ganha em 30% no rendimento operacional, qualidade de plantio e menor custo de produção e de insumos comparado a outras máquinas. “Somada à força e robustez, é importante destacar a qualidade de distribuição da PL6000, em que o desenho das linhas de plantio trabalha junto com o distribuidor de última geração e confere à máquina uma excepcional colocação das sementes no sulco de plantio de forma prática, simples, confiável e eficiente”, destaca Melo.

 Rafael Semura, coordenador-técnico da MS Equipamentos, concessionária New Holland, afirma que a PL6000 leva menos tempo para manutenção, pois tem apenas três pontos de lubrificação por rodado, transformando isso em mais rendimento. “Hoje, nós temos uma vantagem com a semeadora PL6000 porque ela consegue entrar mais cedo e parar de trabalhar depois que as outras máquinas, com menos obstrução por palhada e mais versatilidade”, reforça.
Novos modelos

 Um dos importantes diferenciais da PL6000 é sua eficiência, que gera aumento de, em média, 30% no rendimento operacional em relação a concorrência devido à economia de tempo na manutenção diária, à autonomia da caixa de sementes e de adubo e à velocidade de plantio. “Todas essas vantagens somadas representam uma disponibilidade mecânica de pelo menos três horas a mais nas mesmas aplicações dos concorrentes, e um time de engenheiros de campo dedicados ao plantio para garantir aos clientes e aos concessionários o melhor proveito de todas as características da PL6000”, afirma Marco Melo.

 Fabricada na planta da New Holland em Piracicaba (SP), com tecnologia de ponta e utilização de peças de primeira linha, a PL6000 tem como diferencial robustez e longevidade. Sete novos modelos para entrega em 2019 serão disponibilizados e passarão a contar com 11, 13, 15, 17 e 19 linhas de 45 cm de espaçamento em chassis único, e 24, 26, 28, 30, 32, 34 e 36 linhas de 45 cm, em chassis acoplados. Para espaçamentos de 50 cm, há semeadoras com 12, 13, 14, 15, 16 e 17 linhas em chassis único e 22, 24, 26, 28, 30, e 32 linhas, em chassis acoplados.

Via New Holland Agriculture


Tecnologia do Blogger.