Header Ads

Governo fecha acordo com representantes dos caminhoneiros em reunião

Reunião entre o Ministro Tarcísio Freitas e caminhoneiros. Foto - Edsom leite/Ministério da Infraestrutura

Reunião envolveu onze centrais sindicais de caminhoneiros autônomos

Texto de Érico Rafael Pimenta. Editor-chefe do Midia Truck Brasil

 Na noite de ontem (23) o ministro de Infraestrutura Tarcísio Freitas realizou em Brasília uma reunião com representantes de caminhoneiros autônomos para debater algumas pautas e evitar a possível greve do dia 29 deste mês de abril.

 Após a reunião o governo se comprometeu a implementar a política de frete mínimo (conhecida como tabela de fretes) a partir de hoje, terça-feira (23), além disso agora o caminhoneiro terão o poder de denunciar ao ministério, sem risco de penalidades, as empresas que descumprirem a política de preço mínimo.





 Outra mudança é que quando o caminhoneiro reportavam as infrações referente a tabela de fretes para a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), os caminhoneiros também eram multados. O valor da multa era de R$ 550,00, porém com o acordo fechado em reunião, esta multa sera extinta para o caminhoneiro.
  
 Com essa nova medida que exclui a multa, Carlos Dellarosa, presidente do Sindicam (sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens – de Londrina PR) acredita que “teremos mais poder de pressão agora”.

 Ainda segundo Dellarosa, os caminhoneiros não poderão ameaçar as empresas, mas poderão fazer o transporte sem risco de serem autuados. “Não tinha cabimento” disse.

  Outro ponto de destaque da reunião foi o comprometimento do ministro Tarcísio Freitas de repassar o custo do diesel para a tabela de fretes.

 Após a reunião, o Ministério da Infraestrutura divulgou uma nota, confira a mesma na integra:

Ministério da Infraestrutura constrói agenda de trabalho com caminhoneiros

 Após 4 horas de reunião com integrantes da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) e cerca de 20 lideranças dos caminhoneiros, o Ministério da Infraestrutura firmou com a categoria uma agenda de trabalho a curto prazo. O objetivo é amortecer o efeito da variação do preço do diesel para a categoria e estabelecer o compromisso de manter aberto o diálogo com as lideranças.

Após ouvir as reivindicações, foram firmados os seguintes compromissos:

° Estudar a eliminação de multas desnecessárias aos caminhoneiros;

° Transferência do custo do diesel para a tabela do frete;

° A fiscalização efetiva da referência de custo do piso mínimo do frete;

° A celebração de um termo de compromisso com as entidades representantes da categoria para tornar mais efetiva a fiscalização.

 De acordo com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, “a construção dessa agenda vai amortecer o efeito do diesel, vai fazer com que o dinheiro sobre na contratação de cada frete e vai fazer com que a referência de preço seja praticada”, disse. “Estamos com uma agenda sólida, que está sendo construída com base numa conversa e nos pleitos dos caminhoneiros”, finalizou Freitas.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.