About Me


Perícia aponta que motorista de caminhão na tragédia da BR-277 estava abaixo da velocidade máxima permitida na via

Caminhão envolvido no engavetamento. FOTO DE FRANKLIN FREITAS/ESTADÃO CONTEÚDO
Documento ainda está sendo finalizado  

Texto de Érico Rafael Pimenta. Editor-chefe do Midia Truck Brasil com informações de Banda B  

 Após análise realizada pelo Instituto de Criminalística na BR-277, no qual deixou oito mortos em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, aponta que o caminhão estava trefegando a 75 km/h quando a velocidade máxima da via permitida é de 80 km/h.  




 O documento, que ainda não foi finalizado, vai de encontro com o trabalho de investigação realizado pela Polícia Civil. Segundo o delegado Fábio Machado, o caminhoneiro foi mais uma vítima da tragédia. “Ele foi vítima como todas as pessoas que estavam naquele local. Durante o depoimento, ele se emocionou ao lembrar do que viu no local, uma cena horrível”, disse o delegado. 

 O perito Fernando Imay, um dos responsáveis pelo laudo, afirma que o acidente foi um dos mais impactantes em que já trabalhou. “É muito impactante, mesmo para nós. Mas, a partir do momento em que o choque passa, precisamos passar para o modo operacional. Eu gosto de entender a lógica do fato e começar de fora para dentro”, explicou. 

 O prazo legal para a entrega do laudo é de dez dias, mas pode ser prorrogado por até 30, a depender da complexidade. 


Postar um comentário

0 Comentários