About Me


DNIT conclui tratamento em segmento não-pavimentado da BR-367/MG

Técnica traz melhorias à trafegabilidade na ligação entre municípios do Vale do Jequitinhonha 

 

 Uma alternativa econômica e de rápida execução está sendo utilizada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes para atender regiões isoladas e desprovidas de infraestrutura, como alguns municípios do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Nesse mês de dezembro, o DNIT concluiu os serviços de tratamento antipó em um trecho de 21 quilômetros da BR-367/MG entre Chapada do Norte e Berilo. No ano passado, já havia sido finalizado o tratamento antipó em um segmento da rodovia localizado entre os municípios de Minas Novas e Chapada do Norte. O resultado é a eliminação da poeira, dos buracos e atoleiros na ligação entre os três municípios, facilitando o transporte de pessoas e mercadorias pela rodovia. 



 A técnica foi aplicada executando o revestimento primário, na rodovia, com a utilização do cascalho existente na região, que foi melhorado com material fresado (asfalto reciclado) e um percentual de cal.  São serviços que já estavam estabelecidos no Manual de Manutenção do DNIT e que foram associados após realização de ensaios técnicos, preliminarmente. Esse tratamento acaba com a poeira, reduz o desgaste da superfície da rodovia e aumenta a resistência às águas das chuvas. 





 Em alguns locais, o reduzido volume de circulação de veículos não justifica tecnicamente a demanda do pavimento. Além de atender as necessidades da comunidade, o tratamento antipó representa uma economia para os cofres públicos, pois diminui a necessidade de execução de serviços de manutenção. Normalmente, em rodovias com revestimento primário, é necessária a execução de ações de manutenção ao menos duas vezes ao ano. A perspectiva é de que o tratamento antipó realizado neste segmento tenha duração de cinco anos. 

Postar um comentário

0 Comentários