About Me


Pesquisa mostra que apenas 2% dos caminhoneiros em todo mundo são mulheres




Pesquisa e da IRU (World Road Transport Organisation) 

 

 A IRU (A União Internacional dos Transportes Rodoviários), apresentou no início de março o resultado de sua pesquisa referente a falta de motoristas no mundo. Para a pesquisa, foram consultadas 800 empresas de transporte rodoviário de mais de 20 países, no qual a IRU descobriu que a falta de motoristas era mais aguda na Eurásia, onde no ano passado 20% das vagas de motoristas não foram preenchidas. A China foi o país menos afetado em 2020, com apenas 4% dos empregos abertos.  

 

 Em outros lugares, a falta de motoristas foi menos grave no ano de 2020 do que em 2019 devido à pandemia. Na Europa, as vagas não preenchidas para motoristas caíram cerca de três quartos, de 20% para 5% para motoristas de ônibus e de 24% para 7% para motoristas de caminhão. 

 

 Outro dado interessante da pesquisa e referente a baixa adesão de mulheres na profissão de motorista de caminhão, caminhoneiras. De acordo com a pesquisa, apenas % dos caminhoneiros em todo o mundo são mulheres e todos os países pesquisados viram a porcentagem de mulheres caminhoneiras cair. No entanto, houve sinais encorajadores na Europa, com a proporção de mulheres motoristas de ônibus subindo de 10% para 16% da força de trabalho total em 2020.  





 A porcentagem de caminhoneiras com menos de 25 anos caiu em quase todos os lugares em 2020, de níveis já baixos para 5% na Europa e na Rússia, 6% no México e 7% na Turquia. Com a idade média dos motoristas de caminhão profissionais em todo o mundo agora perto dos 50 e envelhecendo constantemente a cada ano, essa bomba-relógio demográfica só vai piorar sem medidas para reduzir a idade mínima do motorista. 

 

 No Uzbequistão a praticamente não existem mulheres caminhoneiras, e na China, um dos maiores mercado de caminhões do mundo, a porcentagem é de apenas 0.1%. 

 

Porcentagem de mulheres caminhoneiras. Fonte IRU

  Por outro lado, a Noruega registrou um aumento de 18% de caminhoneiras, como mostramos aqui no Midia Truck Brasil em novembro de 2020, ainda no mês novembro mostramos que a França criou um programa para dar treinamento e carteira de motoristas para mulheres.  


 No Brasil, a montadora Mercedes-Benz tem o projeto “A Voz delas” no qual no último mês de março realizou uma campanha de apoio a mulheres que gostariam de entrar no setor de transporte. A campanha em forma de promoção chamada “Na direção dos seus sonhos” irá custear a habilitação categoria C para 30 mulheres selecionadas.  


 Além dessa campanha, A Voz delas, que foi criado em 2019 tem como objetivo em melhorar a vida dos caminhoneiros e caminhoneiras na estrada. O projeto tem um hotsite próprio que pode ser acessado pelo link a seguir: https://avozdelas.com.br/ 

 

 Na Argentina, a montadora Scania desenvolveu o projeto Conductoras, no qual oferece carteira e treinamento para 12 mulheres. Na Argentina apenas 0.41% das carteiras de motoristas profissionais são emitidas para mulheres.  


Postar um comentário

0 Comentários