About Me


Vendas de implementos nos EUA caem e chega ao pior nível em 30 anos

Implemento Flatbed produzido plea GreatDane. Divulgação GreatDane
Baixas vendas são provocadas pela pandemia do COVID-19 

Texto de Érico Rafael Pimenta. Editor-chefe do Midia Truck Brasil com informações de Freight Transportation Research (FTR)  

  As vendas de implementos no mercado americano registraram uma queda maior em abril de 2020 chegando a uma redução de 95% quando olhando o resultado mês a mês e já no comparativo anual, a redução é ainda maior de 98%.  

 Com a queda, as vendas de implementos chegaram ao nível de 1990 onde registrou apenas 300 unidades.  




"O grande frotista permanece em uma postura severa de esperar para ver até que possam avaliar os danos causados à pandemia nos mercados de frete", comenta Don Ake, vice-presidente de veículos comerciais da FTR. “Como a recuperação da crise econômica depende muito do status da crise da saúde, há uma enorme incerteza no mercado de implemento. A atividade de compra parece estar em espera até que as frotas possam ver um caminho claro adiante”. 

 O relatório de componentes para implementos da ACT Research vê uma tendência semelhante, indicando que o setor de reboques recuou dos desafios de produção / capacidade dos últimos três anos para "uma redução maciça nos níveis de produção". 

 "Embora não houvesse indicação de paralisações generalizadas por bloqueio do COVID-19 em fabricantes de implementos no trimestre passado, a dramática interrupção do investimento em frota fez com que as fabricantes reavaliassem rapidamente seus volumes de produção e necessidades de pessoal", disse Frank Maly, diretor de comercial análise e pesquisa de transporte de veículos na ACT. "As perspectivas de curto e médio prazo dependerão inteiramente do retorno dos negócios a algum nível de normalidade e estabilidade, o que impulsionará a demanda de frete para gastos de manufatura e consumo". 

 O relatório trimestral da ACT também prevê que os fabricantes de implementos possam "puxar pedidos adiante, na tentativa de manter os níveis de produção até que ocorram reduções inevitáveis nas taxas de linhas e de pessoal". Isso também pode afetar os fornecedores de materiais e componentes, pois a lista de materiais, por sua vez, mudaria no tempo e nas especificações. 
  
 Uma série de frotas recuou em pedidos de implementos previamente agendados para 2020, de acordo com a FTR, os implementos do tipo baú seco e refrigerados tiveram as maiores quedas. Enquanto os pedidos de implementos vocacionais permaneceram mornos após uma grande queda em março, os segmentos especializados estão se saindo um pouco melhor este mês. 

 “Ainda existem incertezas demais para que as frotas comprem novos implementos em grande número”, disse Ake. "Os pedidos devem melhorar em breve, mas espera-se que sejam modestos nos próximos meses". 


Postar um comentário

0 Comentários