Publicidade

Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5

Style6[OneLeft]

Style6[OneRight]


Modelo é admirado ao redor do mundo como um ícone da evolução dos caminhões.

Texto de Érico Pimenta. Editor-Chefe do Midia Truck Brasil.

 Nos 60 anos da Scania no Brasil, a mesma já anunciou uma serie especial que fará uma singela e icônica homenagem ao 113, o modelo mais vendido no Brasil e um dos mais valorizados caminhões da história da montadora no Brasil.

 Se por um lado, nos brasileiros, mesmo aqueles que não seja fã da Scania, reconhecemos a importância que o 113 teve em sua época, o que faz dele um ícone em 2017, mesmo 26 anos após seu lançamento. 



 Para aqueles que não recorda, a Scania serie 3 foi apresentada no Brasil em 1991 (ano do centenário da Scania) e ficou em produção até 1998, quando foi substituída pela série 4. Em 1993, a série ganhou a versão Topline, que tinha a cabine com um teto maior, o modelo também ganhava um novo para-sol/visor, seja como você gosta de chamar.

Linha de Montagem da Scania serie 3 em 1993 na fábrica de São Bernardo do Campo – São Paulo. 

 Talvez seja quase impossível dizer porque o 113 foi um ícone, é claro que as evoluções tecnológicas que o modelo trazia em seu lançamento era um ponto forte do modelo, mas a sua manutenção barata e fácil agradava também os motoristas e frotistas na época, apesar que o modelo não era um caminhão quebra-quebra, ou seja, ele dava pouca manutenção. Por outro lado, as faixas e suas cores era um charme na época, tal charme que hoje não existe, por mais que a atual linha Streamline tenha trazido o retorno das faixas, mas as combinações de cores e faixas da série 2 e série 3 são admiradas e apreciadas até hoje. Para sermos sinceros, hoje vivemos em um mundo que o design das coisas e sempre liso, sem cores e combinações de cores, por mais que alguns gostem, não tem como não sentir saudades das épocas que os caminhões tinham cores e faixas.        



O surgimento da série 3.

 Para falar da série 3, temos que descer uma escada e ficar no degrau da série 2, isso porque como todos sabem a série 3 e a evolução da série 2, e essa por si também foi um grande caminhão e digamos que foi um acerto da Scania.

 O Programa GPRT. A Scania série 2 foi desenvolvida pelo programa GPRT, no qual era um programa que visava construir um caminhão modular, ou seja, um caminhão que poderia receber diversas configurações para as mais diversas aplicações do transporte naquela época não so na Europa, mas no mundo todo, isso claro nos anos 80. Parte fundamental do programa, era os estudos em tuneis de vento, que ajudava a criar um design funcional, harmonioso e aerodinâmico, que no final deixa o caminhão com uma melhor economia, é para conseguir um desenho e design ideal, a Scania convidou o “wonder-boy” Giorgio Guigiaro da ItalDesign. Na época a Scania entrou em contato com a ItalDesign através da encarroçadora Karnmann, em Osnabruck, na Alemanha, que dava apoio a Scania, em Oskarshamn. 

Modelos do programa GPRT.

 Giorgio foi um nome importante no início do programa GPRT. Inicialmente todos ficaram impressionados com o modelo T, que mantinha o motor externo, porém o que mais agradou a todos era o conforto que os modelos ofereciam, não importando a configuração. O interior tinha muito espaço e conforto, as portas abria a um ângulo de 90° graus, algo impressionante para época. O motor ocupava menos espaço e o controle da caixa de machas era mais próximo ao motorista, além disso o painel de instrumentos era totalmente novo, e o motorista podia ajustar o volante em altura e ângulo e por último, o filtro de ar era padrão nos modelos. Todos esses elementos era um grande diferencial da série 2 em relação a outros modelos em sua época. 

                         Vídeo da série 2 e 3. O vídeo se repete sem som.  


A série 3 e Streamline.

 Na Europa, a série 3 foi apresentada em 1988 (1991 no Brasil) e trazia todo o aprendizado e experiência da série 2 de forma melhorada. O interior foi redesenhado por Aldo Sessano, que também era italiano. O novo desenho de Aldo trazia um painel de instrumentos mais envolvente, e o motorista não precisava se inclinar para ver as informações, e o acesso aos controles era fácil e preciso. Além do novo interior, a série 3 também contava com novas tecnologias eletrônicas e até já podia ser equipada com suspensão traseira a bolsas de ar. O novo motor era um grande diferencial também da série, que ganhou mais potencias e ficou mais econômico. 


 Scania 113H 360 4x2 Topline. Conjunto clássico. 

 1991 Streamline. Já em 1991, a Scania introduzia no mercado europeu a série Streamline, que foi desenvolvida encima da série 3. O modelo tinha uma redução de 0,5 no coeficiente de resistência a velocidade, o que em termos mais simplificados, ela era mais aerodinâmica, ou seja, ela cortava o vento com uma maior facilidade. O resultado dessa inovação era um consumo de combustível entre 4 e 5% menor ou 2 a 3 litros a cada 100 km, o que significava que se um caminhão roda 120 mil km por ano, ele terá uma economia de 2.400 a 3.600 mil litros por ano. 

Scania Streamline série 3. Modelo era equipado com motor V8 de 14 litros de até 500 cavalos. O caminhão mais potente da época. 

 Scania 113 O modelo mais vendido do Brasil. Se na Europa o 113 tinha mais tecnologia que no Brasil, isso não significava que o modelo brasileiro era ruim. Na verdade, o programa GPRT foi um dos grandes acertos da Scania, já que o modelo servia exatamente o seu proposito em diferentes países. No Brasil, país onde as estradas nunca foram boas, o modelo resistia bravamente e não estragava fácil, o que fez ser um sucesso de vendas. Segundo dados da Scania, o 113 vendeu 26.398 unidades.

 Série 3, o melhor caminhão do mundo. Se por um lado no Brasil o modelo e um ícone, na Europa ele é considerado o melhor caminhão do mundo. O fato aconteceu em 2015, quando a Commercial Motor (a maior e mais conceituada revista de transporte do mundo) fez um top 100 dos melhores caminhões de todos os tempos, no qual a Scania serie 3 ficou em primeiro lugar. Na verdade, a Scania conquistou 4 lugares no top 100.

1º Scania série 3.
4º Scania série 1.
11º Scania R-series.
26º Scania-Vabis LB 76.
  
 De fato, como podemos ver, a Scania tem que se orgulhar de ter criado um programa no qual resultou um caminhão que até hoje é admirado, e por isso fará jus ao homenagear a série 3 nos 60 anos da Scania no Brasil. Na Europa o modelo também foi homenageado com a série limitada Blue Stream desenhada por Svempas. 

Scania série limitada BlueStream.

 E você, esta ansioso para ver a nova série especial da Scania? A serie deve ser apresentada dentre os próximos dias. Por mais que algumas fotos do modelo já estão circulando na internet, informações sobre acessórios, motorização e outros detalhes técnicos só serão divulgados junto ao lançamento.  


«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário


Top