Header Ads

Case IH leva tendências para o futuro do agronegócio ao palco do TEDx São Paulo

Christian Gonzalez, Vice-Presidente da companhia para a América do Sul
 Autonomia e conectividade estão entre os principais assuntos abordados pelo Vice-Presidente da companhia

  A Case IH, marca da CNH Industrial, levou ao palco do TEDx São Paulo na última quinta-feira (28), as principais tendências para o futuro do agronegócio. Entre os destaques para embasar essa visão de futuro, o Vice-Presidente da companhia para a América do Sul, Christian Gonzalez, expôs questões importantes para esse avanço no segmento, como a autonomia e a conectividade no campo, fatores esses que são, hoje, indispensáveis para a evolução.

 De acordo com Gonzalez, o agronegócio segue as mesmas influências sociais e tecnológicas que os demais segmentos. “Em 2014, a média de informações geradas de uma propriedade agrícola era, em média, 190 mil dados por dia. Em um futuro bem próximo, essa média deve chegar a 4 milhões. Quando chegarmos nesse volume de dados, não será possível mais gerenciar isso sozinho. Nesse momento, o agricultor precisará de processos que vão ajudá-lo a tomar as melhores decisões e para isso, a conectividade e a autonomia são tão importantes e indispensáveis”, detalha.



 Entre as principais revoluções tecnológicas, Gonzalez ressaltou o Big Data, Analytics e o Machine Learning, com várias funções tecnológicas capazes de coletar todos os dados agronômicos, como performance do equipamento e visualização de áreas. Todas essas informações ajudam na tomada de decisões do agricultor.  Isso não é futuro. É realidade. Por meio do AFS Connect, plataforma desenhada para atender todos os tipos de máquinas agrícolas, sejam elas da Case IH ou de outras marcas, passando até por máquinas mais antigas, é possível otimizar o monitoramento da frota, garantir o máximo desempenho agronômico, com um gerenciamento de dados simples e intuitivo e em tempo real”.

 Ainda na linha de autonomia, a Case IH investe em equipamentos que se autorregulam, ou seja, que não precisam de intervenções de operadores. A regulagem é feita a partir dos dados que as máquinas fornecem, seguindo as necessidades do produtor. “Isso gera um impacto brutal na produtividade, não só do equipamento que prevê um aumento de 20%, como também no negócio, já que o produtor consegue realizar tarefas de forma mais direcionada e assertiva”.

 A autorregulagem das máquinas e outras tecnologias que proporcionam mais liberdade e autonomia aos operadores, como piloto automático e manobras de cabeceiras programadas, são algumas das funções que já estão disponíveis em muitos equipamentos atuais da Case IH. O conceito de autonomia total já existe e foi apresentado pela marca em 2017. Gonzalez ressalta que mesmo com a presença de máquinas autônomas, a mão de obra humana ainda será necessária no campo.

 “Mesmo com um trator autônomo, ainda será necessário alguém para gerenciar o equipamento e sua produtividade. E esse processo de automação não vai acontecer de uma hora para outra, ele vai ocorrer em etapas, como podemos notar com a presença de equipamentos que se autorregulam, que conversam entre si, até chegar de fato na autonomia”, ressalta.

 Para tornar a agricultura digital realidade e presente no campo, Gonzalez destaca a importância da conectividade. “Nada disso funciona se não tivermos conectividade nas fazendas. Se já temos dificuldade com conexão na cidade, imagina no campo?”, questiona. Por esse motivo, a empresa apoia a iniciativa ConectarAGRO, com o objetivo de levar conexão para todo o campo brasileiro, com a utilização da rede 4G na faixa de 700MHz, tecnologia global que permite a cobertura mais eficiente no campo.

 Além das tendências tecnológicas impactando o futuro do agronegócio, as influências sociais também estiveram presentes no discurso do Vice-Presidente. Entre as principais, ele destaca o aumento populacional no mundo – com previsão de 2 milhões até 2050 e de aumento de consumo de 10% - ampliando a demanda alimentar no planeta, e a mudança no conceito populacional, que segue em processo migratório do campo para as cidades. “Todo esse processo também exerce influência na mudança do perfil do produtor que precisa ser cada dia mais profissional e a Case IH acompanha essa tendência, oferecendo sempre as melhores e mais inovadoras soluções para esse novo empresário”.

Sobre a Case IH

 A Case IH coloca a tecnologia ao alcance do homem do campo, oferecendo um sistema completo de produtos e serviços capazes de preparar o produtor rural para os desafios do seu dia a dia. Entre as soluções oferecidas pela marca, estão as colheitadeiras de grãos, colhedoras de cana e café, além de tratores com uma ampla faixa de potências, pulverizadores auto propelidos e plantadeiras. Produtos que fazem da marca a melhor opção do plantio à colheita. A Case IH é uma marca da CNH industrial. Mais informações podem ser encontradas no site caseih.com.br.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.