About Me


Iveco levará 3 caminhões PowerStar para a 42ª edição do rally Dakar


Rally começa no dia primeiro de janeiro e vai até o dia 17 do mesmo mês 

Texto de Érico Rafael Pimenta. Editor-chefe do Midia Truck Brasil com informações de Iveco

 A PETRONAS Team De Rooy IVECO enfrentará o terreno mais desafiador com três IVECO Powerstar e um Trakker. Pelo nono ano consecutivo, a IVECO será o fornecedor oficial do equipamento, fornecendo veículos, motores e peças de reposição. Todos os caminhões IVECO possuem motores IVECO Cursor 13 com potência de até 1000 HP, especialmente projetados pela FPT Industrial, a marca dos sistemas de propulsão da CNH Industrial.  

 “Este ano, estamos orgulhosos de apresentar uma equipe completamente nova de pilotos, o que nos impressionou com grande entusiasmo e espírito de equipe. Além disso, eles terão o apoio e orientação de Gerard de Rooy”, disse Thomas Hilse, presidente da marca IVECO. 

 O piloto Gerard De Rooy não participará do Rally Dakar 2020 devido a um problema na coluna. Mas irá atuar como consultor na equipe.  




7.500 km na Arábia Saudita 
 Em sua 42ª edição, o Rally Dakar sai do continente sul-americano e se muda para o Oriente Médio para competir nas grandes e variadas paisagens da Arábia Saudita. A rota será composta por 7.500 km, dos quais 5.000 em etapas especiais. O deserto é o rei no rali deste ano: representa 75% de uma rota que mais uma vez testará todas as habilidades de condução e navegação dos pilotos, pois eles terão que lidar com todos os tipos de condições arenosas. 
  
Os pilotos 

Janus van Kasteren Jr. é um piloto off-road, que competirá pela terceira vez no rally Dakar ao volante de um IVECO Powerstar Evo 3 (veículo número 505) com o co-piloto Marcel Snijders e o mecânico Darek Rodewald. Nesta edição, ele tentará usar a experiência acumulada nas edições anteriores, onde obteve vários resultados entre os 10 primeiros. 

Albert Llovera, um ex-esquiador olímpico, competiu em comícios, apesar de ter ficado paralisado da cintura para baixo após sofrer um acidente enquanto participava da European Ski Cup em 1985. Ele estreou no Rally Dakar em 2014 e participou de quatro edições do a corrida desde então. Ele competirá ao volante do segundo IVECO Powerstar Evo 3 (número 517), que foi adaptado para ele. Ele será acompanhado a bordo pelo co-piloto Ferrán Marco Alcayna e pelo mecânico Marc Torres. 

Vick Versteijnen tem duas participações no rally Dakar, que estreou nesta corrida em 2015, quando alcançou a linha de chegada, apesar dos graves contratempos em seu veículo. Ele também participou do Morocco Desert Challenge em 2018 e 2019. Em 2020, ele competirá com um IVECO Powerstar Evo 2 (número 522) com o co-piloto Teun van Dal e o mecânico André van der Sande. 

Michiel Becx participará do Rally Dakar pela primeira vez em um caminhão, fornecendo assistência rápida à equipe. Ele também carregará peças adicionais no IVECO Trakker (número 531) com o mecânico mais experiente da equipe, Bernard den Kinderen e o co-piloto Edwin Kuijipers. 

A bordo do Iveco PowerStar 

 Em 2018 a Iveco Brasil juntamente com a Iveco Argentina convidaram o Midia Truck Brasil para ir até a Argentina para conhecer o PowerStar usado pelo piloto argentino Federico Villagra que competiu no Dakar, mas devido a problemas mecânicos abandou nas últimas etapas.  

 O caminhão recebe diversas adaptações, entre elas a mais visível as grandes rodas e pneus especiais para competir no Dakar. Outro destaque fica a cargo da sua suspensão preparada. No interior o modelo segue o padrão de competição, bancos do tipo concha e cintos de segurança de 5 pontos. Diferente de outras competições, nos caminhões do Rally Dakar vão 3 pessoas, sendo o piloto, um navegador e um mecânico 

Confira a nossa volta no modelo: 




Iveco PowerStar 

 O modelo chegou ao Brasil por volta dos anos 2000, já que a sua produção oficial começou em outubro de 1999 na Argentina. A primeira geração do Iveco PowerStar foi construída na plataforma do EuroTech 450E37. No total 121 unidades do modelo foram destinadas ao Brasil e Venezuela, tornando o modelo raro mas comum de se encontrar em sites de vendas de usados como o Mercado Livre. 

 Na Austrália, o modelo ganhou uma segunda e desconhecida geração, no qual era um facelift da primeira geração, porém se na Austrália a primeira geração tinha sido um sucesso por implementar um Driveline ou Trem de força americano, a segunda geração apostava nos motores Cursor e a caixa EuroTronic II, que por mais que esse Trem de força tinha o seu sucesso na Europa, ele não funcionou muito bem na Austrália. 

 Em 2018 o PowerStar foi retirado do mercado australiano. 



Postar um comentário

0 Comentários