PubliRandon

Governo Lula espera atingir 6 bilhões para infraestrutura nos primeiro 4 meses do ano

Ministro dos Transportes apresentou balanço da atual gestão em audiência pública organizada pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados

 Nos quatro primeiros meses deste ano, o país vai garantir para a infraestrutura um valor superior ao executado em todo ano de 2022, destacou o ministro o ministro dos Transportes, Renan Filho. Ele participou nesta quarta-feira (12) de audiência pública na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados. De janeiro a abril, a pasta prevê investir R$ 6 bilhões em manutenção de infraestrutura dos modais e em novos empreendimentos.



 Com os recursos, será possível aumentar a competitividade da economia, reduzir a desigualdade regional e promover a integração nacional em prol do desenvolvimento do país a partir da renovação e ampliação das ferrovias e rodovias brasileiras. Até o fim do ano, o ministério deve empenhar cerca de R$ 23 bilhões em infraestrutura.

Para chegar ao total previsto, estamos reativando os contratos, intensificando os esforços para retomar as grandes obras no país. Nós também vamos trabalhar nas concessões rodoviárias e ferroviais. Ampliar o modal ferroviário no brasil é muito importante para o crescimento do país, disse o ministro.

Balanço

 Aos deputados, o ministro apresentou o planejamento para os primeiros meses de gestão. São cinco pontos principais: revitalização, retomada e intensificação de obras rodoviárias e ferroviárias; prevenção de acidentes e redução de mortes nas rodovias federais, medidas para escoamento da safra de grãos, pronto atendimento para emergências climáticas e nas ações de fortalecimento para atração de investimento privado.

 Entre janeiro e abril, o Ministério dos Transportes já empenhou R$ 3,3 bilhões em diversas obras pelo país. Como resultado, são 2.158 quilômetros duplicados, adequados, pavimentados e revitalizados de rodovias. Ambos os números superam as metas iniciais, que eram, respectivamente, de R$ 1,7 bilhão e 1.523 quilômetros.

 “Todas as obras em andamento de recuperação, construção e adequação das rodovias foram discutidas com os governos estaduais. Esse diálogo com os gestores locais é importante pois ajuda o próprio ministério a ter um bom desempenho na execução”, disse.


Postagem Anterior Próxima Postagem